sexta-feira, 12 de maio de 2017

O Concelho e o Futebol Sénior


(crónica de Nuno Gomes)

Já terminou, para a grande maioria das equipas, a época de futebol sénior. Neste momento, na taça Inatel, destaque para a equipa das Sentieiras no nível I e S. Miguel do Rio Torto (S.M.R.T.) no nível II, que alcançaram as meias-finais do Distrital da competição. Com o sorteio previamente definido, a equipa das Sentieiras deslocar-se-à ao campo do Seiça, enquanto S.M.R.T recebe o Grupo Desportivo de Alcaravela. Jogos a realizar este fim-de-semana.



Na Competição gerida pela Associação de Futebol de Santarém, ainda estão a competir a União Desportiva Abrantina (U.D.A.) e os Dragões de Alferrarede (C.D.R.A.).

A época da U.D.A. caracterizada de forma crescente, com alguns resultados iniciais que não eram espelhados na qualidade de jogo que apresentavam mas, com o aproximar do final da 1ª volta conseguiram aliar as exibições aos resultados e neste momento, mormente a derrota em Ferreira do Zêzere, está perto da subida de divisão e ainda pode juntar a esse feito o Título de campeã Distrital.

Não estou surpreendido… dado o valor da equipa técnica liderada pelo Paulo Fernando (Seninho) e a qualidade, técnica e humana, dos jogadores. A este factor está intrinsecamente ligado o trabalho diretivo liderado pelo Dr. Ricardo Esteves Pereira que conseguiu juntar uma equipa, embora diminuta, é igualmente valorosa.

Alcançando os feitos citados, está na hora de se atribuir à U.D.A., o crédito merecido em prol do concelho, ao invés da crítica fácil em função de um passado recente desportivo no concelho de Abrantes.


O C.D.R.A. realizou uma primeira fase onde aliou resultados e exibições positivas com alguns menos conseguidos, insuficiente para a fuga aos últimos lugares com apenas 12 pontos alcançados.


Considero benéfico, no plano desportivo, a presença da equipa no torneio de complementar. Embora os resultados não estejam a ser de acordo com os pretendidos, a equipa liderada pelo Mister Nuno Mateus (também presidente), possibilita aos jogadores a continuidade de participação num quadro competitivo, relembrando que a inscrição nesta fase não é de caráter obrigatório, a inclusão ameniza o hiato competitivo que existe entre o final da I fase do campeonato da II divisão Distrital e o início da época seguinte.

Ainda não tendo terminado o campeonato, desejo que na próxima época desportiva consigam alcançar os seus intentos.

Outro histórico do nosso concelho, o Tramagal Sport União (T.S.U.), realizou um campeonato muito aquém das expectativas na primeira fase, terminando no último lugar com apenas 4 pontos, fruto de uma vitória e um empate em dezasseis jogos.


Por decisão diretiva, entre outros factores, o facto de habitualmente ter um reduzido número de atletas presentes nas unidades de treino e os resultados alcançados, considero como treinador que os dois fatores estão interligados, o T.S.U. não participou no torneio complementar.

Nota ainda para a situação similar à do C.D.R.A., onde o Presidente, Luís Lopes, tem de desmultiplicar-se em variadas funções dentro do clube, ocupando também a função de treinador da equipa sénior.

A falta de militância organizacional nos clubes, os poucos resultados de relevância patenteada pelos clubes do concelho nos últimos anos, embora como referi anteriormente, quando os há não são devidamente valorados… Leva-nos a distintos caminhos que nos poderão levar a diferentes respostas: Estaremos a trabalhar bem o futebol no nosso concelho? O número de clubes é demasiado (futebol sénior)? A que se deve a falta de adesão diretiva? Qual o caminho da autarquia para a melhoria dos resultados no concelho, sem colocar em causa a organização e dinâmica dos clubes? Isto vendo a unicamente a perspectiva competitiva, obviamente.

Como diz e escreve o Abrantino, e amigo, Nuno Pedro: “…Todos os intervenientes têm de sentar-se à mesa e falar…”.

No Campeonato Distrital da I Divisão, e sendo a única equipa do concelho representada, a Casa do Povo do Pego (C.P.P.) realizou um campeonato em decrescendo.


Com resultados positivos na primeira volta, numa competição extremamente competitiva, não conseguiram os pontos suficientes para garantir a manutenção, sendo ultrapassados na última jornada pelo S.L.Cartaxo.

Certamente estará já a direção e a equipa técnica a conjugar esforços para alcançar a subida de divisão no próximo ano e já com a presença de um “reforço”: o relvado sintético, situação comum às equipas do T.S.U. e C.D.R.D.A.

Nota final para a Associação Desportiva de Mação (A.D.M.) pela vitória na final da Taça do Ribatejo. Mesmo não sendo uma equipa do nosso concelho é constituída, no seu plantel, estrutura técnica e diretiva, por elementos Abrantinos. Parabéns A.D.M.!


Nuno Gomes 
Licenciado em Ciências do Desporto - Motricidade Humana; pelo ISEIT-Piaget
Mestrando em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário; ISEIT-Piaget
Treinador de Futebol na Academia Winning League Luis Figo - China
Pós Graduação - Direcção Técnica em Futebol - Universidade Lusófona

Sem comentários:

Enviar um comentário